25 de jun de 2012

Gênesis 6:1-22 O - Anúncio do dilúvio

Neste período os homens foram multiplicando-se na terra. Neste capítulo faz um relato das condições que levaram ao dilúvio. Aqueles dias se assemelham com a época em que nós vivemos hoje.Vemos a decadência espiritual e o enlace dos homens com as belas mulheres. A pobreza espiritual se instalou e não havia amor, apenas atração física e prazer carnal. Hoje continuamos a ver tamanha ausência de Deus na vida do homem. Na forma de vida do homem, nos prazeres, nas formas de lazer, na nudez e falta de pudor, nas conversas torpes e vazias e na falsa felicidade que as pessoas vingem viver.

No início do capítulo 6 versículos 5-7  me chamou bastante atenção que diz: "Viu o Senhor que a maldade do homem se havia multiplicado na terra e que era continuamente todo desígnio do seu coração. Deus se arrependeu de ter feito o homem na terra, e isso lhe pesou o coração. Disse o Senhor: farei desaparecer da face da terra o homem que criei, o homem e o animal, os répteis e as aves do céus; porque me arrependo de os haver feito". Lendo este trecho notei quão triste estava Deus com o homem. Imagino que o Senhor olhou para coração do homem e viu apenas desejo carnal. O homem já não olhava para Seu Criador. Era um ser vazio, sem espírito. Que vivia os desejos carnais, dos seus próprios prazeres e já não havia dependência de Deus. Como Deus teve ter se sentido triste! A bíblia diz que pesou o coração de Deus. Ali Deus expressa sua condenação ao pecado. Deus não suporta tamanha ingratidão e desamor de sua criação. Mesmo assim Deus ainda dá uma chance para o homem se arrender e voltar para Deus. Deus deu 120 anos para que isso ocorre. (Gênesis 6:3). Mas isso não aconteceu.
Aí aparece Noé. No versículo 8 aparece pela primeira vez na bíblia a palavra "graça". A graça de Deus por Noé permitiu que toda a raça humana e animal foram preservadas. Noé era um homem justo e íntegro e andava constantemente com Deus. Mas a graça e o amor imerecido de Deus fez com que tivéssemos a oportunidade de continuarmos na terra. Como é grande o amor de Deus por nós! O seu coração é imensurável e não conseguimos compreender que amor é esse que supera toda ingratidão do homem.
A bíblia não relata muito a respeito de Noé. Apenas nos apresenta a fidelidade e justiça de Noé em seu caminhar com Deus. Noé teve 3 filhos: Sem, Cam e Jafé.

A palavra de Deus deixa bem claro que a terra estava corrompida do pecado e todo caminho estava cheio de violência e desolação. Mas Deus vendo Noé um servo justo e fiel ordenou a ele que fizesse uma arca para polpar a vida daqueles que temiam à Deus. Deus é tão perfeito e amoroso que ensinou Noé passo à passo na construção da arca. Deu as diretrizes, conduziu as ferramentas e matéria-prima para realização desse projeto. E assim Noé a fez. 
Outro versículo precioso é a primeira aliança de Deus com homem. "Contigo, porém, estabelecerei a minha aliança; entrarás na arca, tu e teus filhos, e tua mulher, e as mulheres de teus filhos".(Gen. 6:18). As alianças são feitas entre Deus e o homem com a finalidade de salvação. Deus declara seu compromisso, mas exige a obediência e fidelidade do ser humano.
Neste livro de gênesis percebemos o dilúvio como resultado da desobediência do homem e da forte ira de Deus. Deus é amor, mas sua justiça também prevalece. Como cristãos temos que ler gênesis, principalmente sobre o dilúvio e refletir como Deus age diante da desonra do homem. A arca representa pra nós a oportunidade de salvação. Assim como hoje Deus também dá seu tempo. Não sabemos quanto tempo temos, mas todos estão tendo a oportunidade de se arrepender e voltar-se para Deus. A arca é o lugar de proteção e refúgio em Deus.
 Podemos considerar que o dilúvio foi um julgamento mundial. Imagino cenas aterrorizantes. Piores até que uma guerra. Porque numa guerra você pode lutar e ainda ganhar. Mas no dilúvio não havia como escapar. Aquele que não ouviu a Noé e sua familia, foram varridos da terra pelas águas do Senhor.
 

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...